Será que conhecemos verdadeiramente o nosso pais?

Nós acreditamos que para conhecer verdadeiramente um lugar é preciso sentir-lhe o chão debaixo das rodas, como tal, fizemo-nos à aventura.

A Rota Vicentina é composta por uma vasta rede de percursos ao longo da zona costeira, dividida entre Caminho Histórico, Trilho dos Pescadores e alguns percursos circulares. Reunindo a beleza natural e a vida das pequenas vilas que atravessa, esta rota foi distinguida com a Certificação Europeia “Leading Quality Trails – Best of Europe”.

Tomada a opção pelo Caminho Histórico, ligando Santiago do Cacém ao Cabo de S. Vicente, numa extensão de 230Km, começámos por preparar a bagagem. Para três dias de viagem o exercício tende a ser simples, no entanto houve um artigo nada consensual que acabou por integrar a lista: tenda.

Rota Aljustrel - Santiago do Cacém

Rota Aljustrel – Santiago do Cacém

Partimos de Aljustrel, no baixo Alentejo, uma vila marcada pela sua pacatez e testemunho da atividade mineira que remonta ao século XIX. Vencidos os 60Km até Santiago do Cacém, começaríamos aí a nossa aventura. O trajeto foi realizado por estrada, em parte na companhia dum jovem anónimo na casa dos setenta anos.

Chegados a Santiago do Cacém, “abastecemos” e subimos ao Castelo/Igreja Matriz, início oficial da Rota Vicentina.

Início da Travessia

Santiago do Cacém – ponto de partida para a travessia

Santiago do Cacém - Castelo da cidade

Santiago do Cacém – Castelo da cidade

Próxima paragem: Cercal do Alentejo …