A chegada a Borba aconteceu já bastante tarde, pelo que o registo fotográfico ficou para o dia seguinte.

Muralha de Borba

Muralha de Borba

Fonte das Bicas em Borba

Fonte das Bicas em Borba

Acordámos num sábado solarengo com um objetivo ambicioso: 159Km até Coruche, tendo ainda que voltar a Alcaraviças para retomar a rota.

Os primeiros quilómetros do dia foram feitos em estrada, sendo a primeira paragem programada em Estremoz onde estava a decorrer a feira de antiguidades e velharias (acontece semanalmente ao sábado), considerada a maior do Alentejo.

Entrada em Estremoz

Entrada em Estremoz

À saída, comprámos mantimentos para o caminho e em particular para o almoço, a fim de evitar uma paragem muito prolongada.

Daqui em diante, a maioria do trajeto é fora de estrada, cruzando o alcatrão pontualmente. Neste percurso é possível sentir a verdadeira essência do Alentejo, em particular nesta altura do ano em que os campos estão pintados de verde.

Paisagem tipicamente Alentejana

Paisagem tipicamente Alentejana

Foram estas paisagens que nos levaram até ao centro de Sousel onde fizemos uma curta paragem. A progressão deste tipo de terreno é particularmente exigente do ponto de vista físico.

Ligámos Sousel a Avis no distrito de Portalegre.
Depois duns minutos de hesitação decidimos subir (e bem) ao centro da vila, protegida pela sua muralha.

Muralha de Avis

Muralha de Avis

Serpenteámos a Ribeira de Seda, cruzando-a em direção a Cabeção, no concelho de Mora onde parámos para recarregar baterias.

Na senda de repor o nível de cevada necessário para completar os 55Km que faltavam para alcançar objetivo, seguimos as indicações para o centro. E lá estava o café da vila que mais parecia um autêntico estádio de futebol para aplaudir o Sport Lisboa e Benfica que defrontava o Sporting Clube de Braga a muitos quilómetros dali.

Em todas as mesas havia um prato de cozido à portuguesa para petiscar, mas foi difícil convencer os donos a servir os forasteiros. Agradecemos aos anónimos que se encontravam ao balcão, ainda de pé, por terem partilhado connosco o seu petisco.

Recarregadas as baterias e com muito tempo ainda por jogar, avaliámos a moral das tropas na sala de reunião, também designado banco de jardim. Decidimos iniciar o esforço de encontrar alojamento.

Não muito longe dali, uma voz simpática atendeu o telefone do Parque de Campismo do Gameiro e confirmou a disponibilidade de bungalows para aquela noite. A melhor parte é que estão a aproximadamente 6Km da vila. Siga!

Passadiço do Parque Ecológico do Gameiro

Passadiço do Parque Ecológico do Gameiro

A envolvente é realmente incrível, com o Passadiço do Parque Ecológico do Gameiro, Praia Fluvial do Gameiro e o Fluviário de Mora.

Depois do banho e do jantar, era chegada a altura da contabilidade.
Não tendo sido cumprido o objetivo do dia, tínhamos agora 163Km para percorrer no dia seguinte, domingo de Páscoa. A chegada ao Montijo teria que acontecer de forma a conjugarmos a travessia do Rio Tejo de barco e ainda apanhar comboio para o Entroncamento.

Num exercício de liberdade, alterámos o plano e decidimos pedalar até Santarém, com objetivo de chegar a horas do jantar em família. Daí depois seguiríamos então até ao Entroncamento de comboio.

Borba - Cabeção: 104.08Lm / 6:33:35 / 754m

Borba – Cabeção: 104.08Lm / 6:33:35 / 754m